Brasil Dairy Trends 2020

12 o setor de produtos lácteos Brasil DairyTrends 2020 Figura 1.1 Descrição dos produtos: leite pasteurizado, leite pasteurizado Tipo A, leite UHT, leite cru refrigerado e leite em pó. Leite pasteurizado Leite fluido elaborado a partir do Leite Cru Refrigerado na propriedade rural, que apresente as especificações de produção, de coleta e de qualidade dessa matéria-prima contidas no Regulamento Técnico IN 62/2011 e que tenha sido transportado a granel até o estabelecimento processador. Teor mínimo de proteína no leite cru de 2,9g/100g. Leite pasteurizado Tipo A Leite classificado quanto ao teor de gordura em integral, semidesnatado ou desnatado, produzido, beneficiado e envasado em estabelecimento denominado “Granja Leiteira”, observadas as prescrições contidas no Regulamento Técnico IN 62/11. Teor mínimo de proteína no leite cru de 2,9g/100g. Leite UHT Leite homogeneizado que foi submetido, durante 2 a 4 segundos, a uma temperatura entre 130°C e 150°C, mediante um processo térmico de fluxo contínuo, imediatamente resfriado a uma temperatura inferior a 32°C e envasado sob condições assépticas em embalagens estéreis e hermeticamente fechadas. Teor mínimo de proteína no leite cru de 2,9g/100g. Leite cru refrigerado No Brasil, a IN 62/11 define leite como produto oriundo da ordenha completa, ininterrupta, em condições de higiene, de vacas sadias bem alimentadas e descansadas. O leite de outras espécies deve denominar-se segundo a espécie da qual proceda. Leite cru refrigerado deve ser mantido nas temperaturas constantes da IN, transportado em carro-tanque isotérmico da propriedade rural para um Posto de Refrigeração de leite ou estabelecimento industrial adequado, para ser processado. Não é permitida a venda de leite cru no varejo. Também ainda não há regulamentação para leite cru microfiltrado ou tratado por ultra alta pressão (UAP). Leite em pó Produto obtido por desidratação do leite de vaca integral, desnatado ou parcialmente desnatado. Deverá conter somente as proteínas, os açúcares, as gorduras e outras substâncias minerais do leite e nas mesmas proporções relativas, salvo quando ocorrerem modificações originadas por um processo tecnologicamente adequado (desnate). Teor mínimo de proteína láctea de 26 a 35g/100g. Fonte: BRASIL, 1997a, b; BRASIL, 2011a. O leite pasteurizado para o consumo origina-se do trata- mento térmico do leite cru resfriado comum, o qual é cole- tado em diversos estabelecimentos produtores e então trans- portado para os laticínios que cuidarão das etapas de seu processamento industrial. O menor nível de controle microbiológico exigido da ma- téria-prima reduz drasticamente o investimento necessário para que os produtores se habilitem como fornecedores da indústria. Se, de um lado, essa condição serve para viabilizar a operação de pequenas propriedades leiteiras menos capita- lizadas, de outro, ela gera um produto com maior potencial de contaminação, o que pode interferir no seu tempo de validade para consumo, que oscila entre 5 e 10 dias (SILVA, 2014). Em razão da necessidade de refrigeração e vida de pra- teleira curta, o leite pasteurizado depende de um mercado com a cadeia do frio estruturada e logística eficiente para sua expansão além de mercados periféricos. Essas condições crí- ticas dificultam a concorrência com o leite UHT, que apresen- ta como pontos fortes justamente a facilidade e os menores custos de transporte e distribuição para pontos de venda dis- tantes, por apresentar longa vida de prateleira à temperatura ambiente (GUERRA, 2012). A Figura 1.3 mostra que a produção de leite pasteurizado nos estabelecimentos inspecionados passou de 924 milhões de litros, em 2010, para 505 milhões de litros, em 2016, um decréscimo de 45,3%, que foi observado em todas as regiões do País. O Nordeste registrou a maior queda (58,8%), segui- da do Sul (56,4%), enquanto a menor queda foi verificada no Sudeste (18,1%). Os estados com maior produção em 2016 foram São Paulo (190,8 milhões de litros) e Minas Gerais (112,8 milhões de litros). O decréscimo da produção de leite pasteurizado provavelmente está relacionado com a destina- ção do leite cru para a produção de leite UHT.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==