Brasil Dairy Trends 2020

143 Brasil DairyTrends 2020 Capítulo 6 FUNCIONALIDADE E PREVENÇÃO Adriana Torres Silva e Alves Leila Maria Spadoti Marco A. S. da Gama O sucesso de mercado de um determinado produto está fortemente condicionado à capacidade de entregar ao con- sumidor o que ele deseja, com praticidade e conveniência. Reconhecendo esse fato, tem-se buscado identificar e inter- pretar as tendências de consumo, de maneira a modelar o perfil do consumidor no futuro e o panorama de inovação. Tais informações auxiliam no planejamento estratégico a ser adotado pela indústria alimentícia para os próximos anos, que pode abranger desde o desenvolvimento de novos produtos até a estruturação organizacional. No caso do mercado de lácteos, t ê m sido identificadas oportunidades promissoras re- lacionadas à oferta de produtos funcionais . Uma das definições mais aceitas de alimentos funcionais é que são alimentos ou ingredientes que produzem efeitos fisiológicos benéficos à saúde, além de suas funções nutri- cionais básicas (ALVIM; FADINI; CRUZ, 2014). A substância que apresenta propriedade funcional pode estar naturalmente presente no alimento ou ser adicionada/ modificada, para que possa desempenhar uma ou mais fun- ções específicas no organismo. Dessa forma, os alimentos funcionais podem ser alimentos convencionais adicionados de ingredientes bioativos capazes de gerar benefícios à saúde e reduzir o risco de desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (ALVIM; FADINI; CRUZ, 2014). Outra possibi- lidade é a produção de alimentos contendo elevados teores de um determinado composto bioativo naturalmente presente no alimento, o que pode ser alcançado por meio de práticas de manejo, como, por exemplo, a manipulação da dieta forneci- da aos animais. Tal processo é denominado biofortificação, o qual tem sido utilizado, por exemplo, na obtenção de pro- dutos lácteos funcionais ricos em ácido linoleico conjugado (LOPES et al., 2015). De acordo com a ANVISA (BRASIL, 2016), as alegações de propriedade funcional utilizadas nos chamados “alimentos funcionais” estão relacionadas ao papel metabólico ou fisiológico que um nutrien- te (ex. fibras) ou não nutriente (ex. licopeno) exerce no crescimento, desenvolvimento, manutenção e ou- tras funções do organismo. Isso significa que estes alimentos contêm ingredientes que podem auxiliar, por exemplo, na manutenção de níveis desejáveis de triglicerídeos, na proteção das células contra os radi- cais livres, no funcionamento do intestino, na redu- ção da absorção do colesterol, no equilíbrio da flora intestinal, entre outros, desde que seu consumo este- ja associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==