Brasil Dairy Trends 2020

144 funcionalidade e prevenção Brasil DairyTrends 2020 Apesar da ausência, em alguns casos, de evidências con- clusivas sobre as propriedades funcionais de determinados compostos no organismo humano (muitas vezes os efeitos positivos observados em animais e em culturas de tecidos não são reproduzidos em estudos clínicos controlados), o conceito de “alimento funcional” vem crescendo cada vez mais entre os consumidores, promovendo uma segmentação da dieta na qual o consumidor busca não apenas um be- nefício geral, mas específico para algum aspecto particular de saúde, seja pelo auxílio na prevenção de alguma doença (obesidade, hipertensão, diabetes etc.), seja pela melhora do desempenho de alguma função (física, mental etc.), pos- sibilitando a criação de nichos de mercado e a geração de plataformas de inovação (SOLER, 2014). Pesquisas recentes têm mostrado que o leite e seus de- rivados (queijos, iogurtes, manteiga etc.) apresentam inú- meros componentes bioativos potencialmente benéficos à saúde humana que vão além do aporte de nutrientes e ener- gia requeridos para a manutenção do metabolismo basal e do crescimento. O leite, devido à sua composição química e propriedades estruturais, é também um bom veículo para a formulação de alimentos e bebidas com apelos funcionais relacionados prin- cipalmente à saúde gastrointestinal, saúde cardiovascular e resposta do sistema imune. Os alimentos e ingredientes funcionais podem ser clas- sificados de dois modos: quanto à fonte, de origem vegetal ou animal, ou quanto aos benefícios que oferecem atuando em seis áreas do organismo, tais como no sistema gastroin- testinal (1), no sistema cardiovascular (2), no metabolismo de substratos (3), no crescimento, desenvolvimento e dife- renciação celular (4), na modulação das funções fisiológicas (5) e, finalmente, na sua ação antioxidante (6) (MORAES; COLLA, 2006). As principais classes de ingredientes funcionais são: pro- bióticos e prebióticos, compostos sulfurados e nitrogenados, antioxidantes, compostos fenólicos, ácidos graxos poli-insa- turados (destacando-se as séries ômega-3 e 6), fibras, prote- ínas, peptídeos e aminoácidos. Além da demanda por produtos lácteos com apelo de funcionalidade digestória (com adição de fibras, prebióticos, probióticos e simbióticos), tema já abordado no Capítulo 5, estudos têm demonstrado também a demanda por produ- tos lácteos para outras funcionalidades. Além disso, há um enorme potencial para a utilização de componentes lácteos funcionais para o desenvolvimento de alimentos, bebidas e suplementos alimentares. Apesar de a aplicação desses componentes ser ainda limi- tada ao setor de alimentos e bebidas processados, apresenta- se como uma forte tendência emergente, com um vasto campo de aplicações. Essa situação se encaixa na macrotendência Funcionalidade e Prevenção, que se caracteriza pela deman- da dos consumidores por produtos funcionais para prevenção de doenças crônicas e degenerativas, e para a melhora ou controle de determinadas condições de saúde (Figura 6.1). Figura 6.1 Macrotendência Funcionalidade e Prevenção, tendências e plataformas de inovação no setor de lácteos. Macrotendência Tendências Plataformas de Inovação Funcionalidade e Prevenção Funcionalidade para a prevenção de doenças crônicas e degenerativas Produtos lácteos e produtos com ingredientes lácteos para a prevenção de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, doença de Alzheimer, alguns tipos de cânceres etc. Funcionalidade para a melhora ou controle de condições de saúde Produtos lácteos e produtos com ingredientes lácteos para a melhora da imunidade, combate ao estresse, melhora do sono, recuperação muscular, saúde dos ossos, saúde bucal, controle do peso etc. Fonte: equipe BDT 2020.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==