Brasil Dairy Trends 2020

71 densidade nutricional e conveniência Brasil DairyTrends 2020 Com relação a esse nível de ingestão, é importante salien- tar que não há uma recomendação oficial de consumo ótimo de leite e derivados. Nem o Ministério da Saúde, no novo Guia Alimentar para a População Brasileira, nem a Organi- zação Mundial da Saúde (OMS) estabelecem recomendações de consumo de leite. Segundo a FAO (2013b), não há uma recomendação global para o consumo de lácteos porque cada país tem estabelecido suas recomendações baseado na dispo- nibilidade de alimentos, custos dos produtos, estado nutricio- nal da população, padrões e hábitos de consumo. No entanto, a maioria dos países recomenda o consumo de, pelo menos, duas porções diárias de lácteos, o que equivale a cerca de 500 mL/dia. Um ponto positivo na disputa dos lácteos pelo mercado consumidor brasileiro foi demonstrado em pesquisa realiza- da pelo Milkpoint e Láctea Brasil em 2009, segundo a qual os brasileiros consideram o leite como sendo a bebida mais saudável de todas. Alinhada a essa tendência, pesquisa do Innova Market Insights mostrou que metade dos lançamen- tos de novos produtos lácteos no mundo, entre setembro de 2015 e setembro de 2016, estava posicionada na categoria de alimentos saudáveis. Figura 4.3 Evolução do consumo aparente per capita 2 no Brasil (em equivalente litro de leite/hab.) Além disso, pesquisa do International Food Information Council Foundation (2015) evidenciou que, para os con- sumidores americanos, os derivados lácteos estão entre os melhores alimentos funcionais, atrás apenas de frutas/vege- tais e peixe/óleo de peixe. Isso atribui aos lácteos vantagem competitiva no segmento de produtos saudáveis, o qual vem crescendo muito, visto que 68% dos consumidores ameri- canos consideram atributos relacionados à saúde em suas decisões de compra, e entre os consumidores da América Latina, nove em dez estão dispostos a pagar mais por esses atributos (NIELSEN, 2015). Nesta região, 42% dos consu- midores estão muito dispostos a pagar mais caro por alimen- tos ricos em proteína, 41% para cálcio, 41% para vitaminas e 38% para minerais. Benefícios da proteína proveniente de produtos lácteos e derivados A proteína dietética é essencial para a saúde humana, já que é a principal fonte de aminoácidos, os componentes estruturais de todo o corpo. A ingestão de proteína dietética inadequada pode resultar em balanço negativo de nitrogênio e, consequentemente, perda de massa muscular esquelé- tica (CALLOWAY, 1975), pois as proteínas endógenas são 2 O consumo aparente refere-se ao total de leite e derivados consumidos no País, o qual envolve o consumo das famílias e também da indústria. É calcu- lado pela soma da produção com a importação menos a exportação. Fonte: Elaboração própria.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==